Sexta-feira, 3 de Junho de 2011

JAPONESES – CULTURA DURA MAS…

vdb_tokyo_by_night

 

Ainda a propósito do que aconteceu no Japão e que tantas marcas deixou, fez-me lembrar uma curiosidade que sempre me impressionou em relação

aos japoneses para além de outras, claro.

Talvez seja o povo que mais demonstra respeito e consideração entre si, sabendo viver em comunidade e todos sempre empenhados em prol de um objetivo comum.

Assistimos ao seu comportamento durante e após o grande terramoto, em simultâneo com o maremoto que com uma série impressionante de enormes ondas varreram não só a zona mais próxima da costa, como entraram pela terra dentro transformando por completo o aspeto geográfico de muitas regiões.

Para complicar mais a situação levantou-se a questão das centrais nucleares.

Ordeira e solidariamente, sem qualquer tipo de preconceitos, todos se apoiaram uns aos outros, as lojas, restaurantes e outras atividades, como os combustíveis, baixaram os preços ou chegaram mesmo a oferecer produtos, não vimos corridas a açambarcar mercadorias, não vimos vandalismo e roubos.

Na verdade a cultura e mentalidade japonesa é extremamente dura e exigente entre os seus, na formação da sua personalidade, na educação e nas suas tradições, ultrapassando alguns limites que nos é difícil aceitar facilmente… não pretendo com isso defender esses métodos, nem tão pouco analisá-los até porque não tenho a capacidade que me permita fazê-lo.

Apenas me limito a observar e a partilhar alguma admiração no que são as qualidades que encontro nessas gentes com quem contactámos há muitos séculos e que absorveram também, como tantos outros, algo nosso, como no caso da língua e outros costumes, pena foi não termos ficado marcados nós por algumas das suas virtudes.

Recordo aqui há uns bons anos, cerca de 30, quando começaram a aparecer dos primeiros alertas de gripes, os japoneses foram dos primeiros, nas grandes cidades, a usar máscaras hospitalares, daquelas que estiveram na moda agora por cá por causa da Gripe A (H1N1), no seu dia-a-dia como se de um acessório de vestir obrigatório se tratasse.

E não era, como muitos pensavam ou ainda possam pensar, para se protegerem da poluição ou da propagação dos vírus vindos de outros, pois como sabem ou ficaram agora a saber com as novas gripes, essas máscaras são utilizadas por respeito e consideração pelos outros, para que se estivermos infetados não contagiemos terceiros.

Pois é verdade, os japoneses por sua iniciativa passaram a utilizar essas máscaras a tapar a boca e o nariz pensando nos seus familiares, amigos, colegas e desconhecidos na rua ou em qualquer lugar, acabando por evitar a propagação ainda maior dos perigos de surtos virais.

Para quem olha de relance e à primeira vista, este povo de grandes tradições e que tem sabido adaptar-se bem aos novos tempos, não se apercebe deste intricado tipo de relacionamento em comunidade.

Os artigos neste belogue são escritos ao abrigo do novo acordo ortográfico da Língua Portuguesa moderna, quando me apetece
Atão?: solidário
o melhor mesmo é ouvir: 東京スカパラダイスオーケストラ / Pride Of Lions
tags:
riscos por pedrinhazen às 18:56
| vá digam lá o que pensam

.prós cuscos

.posts que já cá estão

. O ESPÍRITO DA COISA I

. A Grande Transformação Es...

. O ACORDO COM A ‘TROIKA’ –...

. JAPONESES – CULTURA DURA ...

. GÉNIO DE FÉRIAS A ESTUDAR...

. SEMANA SANTA E AS FÉRIAS

. O FMI, O FEEF E A DÍVIDA ...

. OS PORTUGUESES NO MUNDO

. O PM DEMITIU-SE, E ENTÃO?

. SOLTAS

.onde tá tudo guardado

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

.ligações

Os Meus Bloguios

Divulga também a tua página
planeta de artes e comunicação

Divulga também a tua página

.as minhas pilingrafias

.à busca neste blog

 

.subscrever feeds

.tks pela espreitadela


web site counter

.tags

. todas as tags

(O direito de autor é reconhecido independentemente de registo, depósito ou qualquer outra formalidade artigo 12.º do CDADC. Lei 16/08 de 1/4) (A registar no Ministério da Cultura - Inspecção - Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. - Processo n.º 2079/09)